PUBLICIDADE
Catar: mitos e verdades do país sede da Copa do Mundo
17/11/2022 05:39 em Curiosidade

Altas temperaturas, costumes que marcam o dia a dia, luxo em grandes proporções são alguns dos aspectos que atraem a curiosidade para o país

Catar é um país pequeno situado no Oriente Médio. A península tem apenas 11,571km 2 fazendo fronteira terrestre unicamente com a Arábia Saudita, e possui mais de 560 km de praias banhadas pelo Golfo Pérsico. O país é rico em petróleo, dono da terceira maior reserva de gás natural e da maior renda per capita mundial.

Como país monárquico, o Catar é governado pela família Al Thani desde meados de 1825. Em 1916, tornou-se protetorado britânico permanecendo assim até 1971, ano de sua independência. A religião islâmica rege todos os âmbitos do país: cultura, política e valores do cotidiano. Um lugar tão diferente dos padrões ocidentais acaba trazendo dúvidas e atiçando a curiosidade das pessoas que querem conhecer mais sobre o país que sediará a Copa do Mundo de 2022.

Aqui vamos desmistificar algumas impressões e trazer outras informações que vão fazer você querer conhecer o Catar. Para começar nossa jornada é interessante saber que a capital do país é Doha e qatari, qatariano ou qatarense é aquele que nasce no país, mas apenas 15% da população é nativa. Aqui vivem pessoas de aproximadamente 90 países, sendo a maioria do Egito, Índia, Filipinas e Bangladesh. O árabe é o idioma oficial, porém 80% da população fala inglês. Quanto ao dinheiro, a moeda é o qatari rial (QAR), que equivale em média a R$ 1,50.

Mesmo com a cultura islâmica bem forte no dia a dia das pessoas, é possível ouvir os cinco chamados das mesquitas na hora da reza, é fácil adaptar o jeito ocidental durante sua permanência aqui. O país é um dos mais seguros do mundo, então a liberdade em ir e vir está assegurada em qualquer horário. Como já falado, o inglês facilita sua comunicação com os locais, a leitura de placas também com tradução, rádios com músicas estrangeiras, culinárias
diversas e atrações para todos os tipos de pessoas.

O fim de semana é diferente

Outra curiosidade é sobre as horas e os dias da semana. Aqui a semana começa no domingo e vai até quinta-feira. Sexta-feira e sábado são os dias destinados ao fim de semana. Porém, em relação ao nosso fim de semana, aqui difere um pouco. A sexta-feira equivale ao nosso domingo, isso porque para os mulçumanos esse dia é sagrado e a partir do meio dia, eles se reúnem para a oração nas mesquitas para celebrar o “salat al Jumah”. O sábado é como o
nosso, todos os estabelecimentos abertos e a vida noturna agitada. Caso você queira ligar daqui para o Brasil para contar suas aventuras, saiba que o fuso horário é de seis horas a mais em relação ao horário de Brasília. Apenas um adendo, whatsapp aqui funciona apenas para mensagens e ligações e chamadas de vídeo são bloqueadas.

Símbolo da riqueza

Sendo um país rico, o turista encontra algumas extravagâncias pelas ruas de Doha e não falo só pelos modelos luxuosos que circulam por aqui. Não é apenas o veículo que mostra o status do proprietário, mas as placas com numerações diferentes ou quantidades de dígitos comprovam a influência e riqueza de quem os dirige. Por exemplo, uma placa padrão tem seis números com ordem aleatória, mas para aquele que pagar mais, a placa pode ter seis números escolhidos ou até menos dígitos. Uma placa com apenas três dígitos certifica o poder e dinheiro do motorista. O custo para isso é caríssimo. Para se ter uma dessas, basta participar de um leilão. Em maio deste ano foi realizado um leilão de placas com o logo da Copa do Mundo e o valor mais alto por uma placa foi de 1,8 milhões de qatari rials.

As mulheres usam burca?

Em relação ao cotidiano do Brasil, há algumas diferenças e estando por dentro vai te ajudar a evitar qualquer saia justa. Como moradora aqui há quase dois anos o que mais me perguntam é sobre como se vestir. Não, eu não uso burca e nem as mulheres mulçumanas. As mulheres qataris usam um vestido preto longo e de mangas longas chamado abaya. Para cobrir o cabelo, elas usam um lenço, chamado hijab. Os homens usam a roupa tradicional, o thobe, que é uma camisa branca que vai até os pés. Na cabeça usam um lenço chamado ghutra.

Há sim um dress code que é basicamente você usar roupas que cobrem os joelhos e os ombros, mas isso não te impede de usar blusas e vestidos de alça, basta ter sempre um lenço para cobrir os ombros caso seja necessário ou pedido. Em alguns lugares, como o bairro The Pearl, a vestimenta é liberada, então você encontra pessoas com shorts, saias curtas, decotes, etc.

 

Crédito: Divulgação/Doha Festival CityIndicação que alguns lugares divulgam a respeito de qual vestimenta usar

Beijo é proibido?

Nós brasileiros somos muito afetuosos, estamos sempre abraçando, dando beijos, andando de mãos dadas…. Pois saiba que aqui no Qatar essas demonstrações em público não são bem vistas, independente do sexo e do estado civil do casal.

Pode beber na rua?

Beber aqui também requer algumas regras. Entrar no país com bebida alcoólica é proibido. Aqui os lugares para beber são restritos aos restaurantes e bares de hotéis autorizados, ou em casa. Em bares, por exemplo, uma cerveja long neck chega a custar aproximadamente R$ 65. Já para os residentes, e que não sejam mulçumanos, existe uma única loja no país que vende bebidas e carne de porco, e é necessário obter uma licença e marcar horário para a visita. Diferente do álcool, a carne suína é proibida em qualquer estabelecimento no Qatar.

E na Copa, como ficará a questão da bebida alcóolica para os turistas? Durante o Mundial será permitido o consumo no FIFA Fan Festival e nos arredores dos estádios em horários próximos aos jogos. Além disso, bares e restaurantes que já servem bebidas alcóolicas continuarão com o serviço normalmente.

Crédito: Divulgação/FifaExemplo de espaço da FIFA Fan Festival

Como faz com o calor de quase 50°C?

O clima aqui também influencia bastante o dia a dia de quem mora e vem visitar Doha. Toda a cidade tem um sistema de ar condicionado nos principais pontos turísticos seja ao ar livre, como no Souq Waqif, Katara e Msheireb (a refrigeração sai pelo chão), como em locais fechados. Isso é necessário porque no verão as temperaturas chegam a quase 50 o C. Mesmo nós brasileiros, acostumados ao calor, não conseguimos aguentar. Outro problema durante
essa estação é a umidade alta. Não é à toa que durante a estação a cidade fica vazia, porque a maioria aproveita as férias escolares e viaja para destinos mais amenos. O melhor dos mundos é quando o outono chega em meados de outubro (ainda é quente, por volta de 32 o C) até o final do inverno, que dura até março. É por isso que a Copa será realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro. Será a primeira vez que o Mundial não acontecerá no meio no ano. A razão para a mudança é exatamente por conta das altas temperaturas nos meses de junho e julho no Oriente Médio. Para o período dos jogos é esperada temperatura média de 25 o C. Apenas uma dica, a noite o termômetro cai um pouco mais, por isso esteja preparado para o frio do deserto.

Crédito: Por Juliana LauarExemplo de Katara, grelha por onde sai refrigeração para amenizar as altas temperaturas das ruas

Agora que você já tem todas as informações sobre o Catar, viu que não é nenhum bicho de sete cabeças, que o povo árabe é tranquilo e te receberá de braços abertos, vale incluir uma visita para cá sendo para a Copa do Mundo 2022 ou para qualquer outro momento.

*Juliana Lauar é jornalista que se mudou, há dois anos, para o Catar movida pelo calendário da Copa do Mundo. 

Fonte: Catraca Livre

COMENTÁRIOS