PUBLICIDADE
Metade do preço de uma e-bike? Dispositivo ‘baratinho’ transforma qualquer bicicleta em elétrica
18/11/2022 06:10 em Curiosidade

As bicicletas elétricas (ou e-bikes) já se firmaram no exterior como uma opção viável de mobilidade urbana mais sustentável. Porém, vários modelos sequer chegam no Brasil ou custam quase o mesmo que um carro popular.

Pensando nisso, algumas empresas tiveram uma ideia para atender o público que deseja aproveitar as vantagens de uma e-bike gastando menos: os kits de conversão. Já falamos sobre o assunto algumas vezes aqui no Olhar Digital, inclusive listamos algumas opções que estão disponíveis no mercado nacional.

Basicamente, além de menos caro, esse tipo de produto também serve como porta de entrada para quem nunca experimentou uma bicicleta a bateria. A novidade da vez se chama Swytch. Talvez seja um dos gadgets mais simples de usar quando o assunto é transformar uma bike convencional em elétrica.

Imagem: Switch Bike/Divulgação

Preço camarada

Logo de cara, o preço é um ponto positivo. O dispositivo custa o equivalente a R$ 2,4 mil (US$ 449) — quase a metade do valor das bicicletas elétricas menos caras vendidas no Brasil. A grande questão é: o produto provavelmente não será vendida oficialmente por aqui, ou seja, quem estiver disposto a experimentar terá que importar.

Lá fora, o valor final é ainda mais convidativo. Segundo o Insideevs, o kit sai mais em conta que algumas peças de bikes, como componentes de suspensão e transmissão, por exemplo.

Outro ponto positivo é a simplicidade na hora de instalar. O kit substitui toda a roda dianteira da bicicleta e está disponível em 13 tamanhos diferentes, ou seja, é compatível com praticamente qualquer modelo.

Imagem: Switch Bike/Divulgação

Potência e autonomia

O Swytch é compatível com freio a disco e usa um motor elétrico com 250 watts de potência. Conforme as imagens, a bateria de 36 volts e 98 watts-hora fica instalada no guidão da bicicleta, diminuindo o uso de fios e deixando a instalação mais organizada, diz a fabricante. 

Uma desvantagem desses kits é a autonomia. No caso, são cerca de 14 km (ou 9 milhas). Já o tempo de carregamento é de pouco mais de uma hora na tomada.

Para contornar o problema, o gadget também vem com um sensor de pedal que permite combinar as pedaladas com o uso do motor elétrico, o que deve melhorar consideravelmente o alcance da bateria. No fim, pelas especificações, fica claro que a novidade funciona bem para trajetos curtos e para quem mora perto do trabalho, por exemplo. Vale ressaltar que a fabricante também oferece um pacote de bateria com 30 km de alcance, no entanto, o componente ocupa ainda mais espaço no guidão. 

O grande trunfo aqui fica por conta da simplicidade na instalação, que pode ser feita por qualquer um em questão de minutos.

Imagem principal: Switch Bike/Divulgação

Via: Switch Bike

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE